Três são presos por estupro coletivo e culpam embriaguez da vítima

Um jovem de 18 anos foi preso e dois adolescentes, de 16 e 17 anos, foram apreendidos ao serem apontados como responsáveis por abusar sexualmente de uma garota de 18 anos em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Após trabalho de investigação, o trio foi identificado e localizado na mesma cidade onde o crime ocorreu. Os suspeitos alegaram à polícia que agiram porque a vítima estava embriagada e, por isso, resolveram praticar o crime.

O crime ocorreu na noite sábado (16). A vítima estava dentro de um estacionamento, quando foi violentada pelos três jovens. Ela ficou desacordada durante vários minutos e recuperou a consciência depois que foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Um dos envolvidos teria gravado a ação, diz o G1.

A investigação da equipe da Delegacia Sede da cidade identificou o jovem Gabriel Wilker Aranda da Silva, que já tem passagem por roubo, e os outros dois menores como os responsáveis pelo estupro. Os adolescentes admitiram à polícia que abusaram sexualmente da jovem e indicaram a participação do maior.

“Os menores moram no prédio onde ocorreu o estupro. Os três não são amigos da vítima e aproveitaram que ela estava embriagada para abusá-la sexualmente”, informou o delegado Bruno Lázaro, que coordenou os trabalhos. “O maior de idade hora nega, hora confirma participação no crime”, disse.

Segundo o delegado, a vítima estava em uma praça quando foi levada até o estacionamento de um edifício, localizado em frente à orla da cidade. “Ela estava consumindo bebida alcoólica desde às 15h. Eles se aproveitaram disso, por isso o estupro de vulnerável. Os rapazes não conheciam a moça”.

Todos são moradores da cidade. Os adolescentes foram apreendidos e a polícia solicitou a internação deles na Fundação Casa. O maior de idade está preso e foi solicitada sua prisão temporária para finalizar as investigações. “Não identificamos outros suspeitos, por enquanto”, afirma.

Ainda conforme o delegado, a vítima não tem plena capacidade de reconhecer os indivíduos que a estupraram. “Quanto ao vídeo que um deles teria gravado, todos os três negam a existência dele. Mesmo assim, apreendemos os celulares de cada um para realização de perícia, inclusive em conteúdo deletado”.

O caso

De acordo com o depoimento da vítima, ela estava com um grupo de amigos na Praça Melvin Jones, no Centro da cidade, consumindo bebidas alcoólicas. Três homens a levaram para o banheiro do estacionamento de um prédio próximo ao local, um dos mais conhecidos na cidade, em frente à orla.

Ainda segundo informações do depoimento da jovem, um dos três suspeitos filmou o estupro utilizando um aparelho celular. A vítima alegou, também, que em determinado momento do crime, acabou desmaiando e, quando acordou, já estava sendo atendida na Unidade de Pronto Atendimento.

19/09/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *