PRF prende quadrilha especializada em roubo a cobre e alumínio

prf

Na madrugada desta quarta-feira, dia 17, agentes da Polícia Rodoviária Federal em Alagoas (PRF/AL), em conjunto com a Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), Polícia Militar de Pernambuco (PM/PE) e Polícia Civil de Pernambuco (PC/PE), prenderam quatro integrantes de uma quadrilha especializada a roubo de cobre e alumínio.

A Operação Divisa aconteceu na BR104, na altura do município de Quipapá, em Pernambuco. Segundo informações da asseccoria de Comunicação da PRF, os integrantes estavam divididos e faziam levantamentos para executar um roubo na Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) de Angelim/PE.

A ação começou as 01h30 da manhã, quando os policiais faziam rondas na divisa entre Alagoas e Pernambuco e avistaram o veículo Celta vermelho, placa de Olinda/PE estacionado em lugar ermo na rodovia. Dentro dele havia dois homens, que aparentaram nervosismo durante a abordagem. Após consultas, foi verificado que o condutor, de 41 anos, já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma de fogo, ameaça e furto. Eles confessaram que tinham vindo da cidade Abreu e Lima/PE, onde deixaram dois colegas na cidade de Angelim/PE com o intuito de realizarem levantamento para praticar roubo de cobre e alumínio na CHESF daquela cidade, no próximo final de semana.

De imediato as equipes partiram ao local indicado e encontraram os indivíduos citados. Um deles, de 33 anos, também respondia pelos mesmos crimes do comparsa. Na ocasião afirmaram que há três meses, na cidade Cabo/PE roubaram uma fábrica de torres eólicas e esta ação rendeu cerca de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para cada membro da quadrilha e que só portam as armas no dia em que vão realizar o delito.

Todos foram encaminhados a Delegacia da Polícia Civil de Quipapá, onde foi lavrado flagrante pelo artigo 288-A do CPB – “constituir, organizar, integrar, manter ou custear organização paramilitar, milícia particular, grupo ou esquadrão com a finalidade de praticar qualquer dos crimes previstos neste Código”, podendo ficarem presos de 4 a 8 anos.

Ascom PRF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *