Homem acusado injustamente de estupro é libertado depois de passar 30 anos na prisão

prison21455383019

Um homem condenado em 1992 por estupro de uma mulher idosa foi libertado em Springfield, Ohio, nos Estados Unidos. George Perrot, atualmente com 48 anos de idade, estava preso desde 1985. A condenação teve por base a análise de um único fio de cabelo encontrado na cena do crime e uma confissão obtida após um interrogatório de 12 horas de duração, sem a presença de advogado.

Durante todo o tempo em que permaneceu preso, Perrot afirmou sua inocência. A vítima, hoje já falecida, jamais o identificou como o agressor e insistiu ser um homem de rosto liso. Perrot, por outro lado, tinha barba.

perrot21455383040

Embora o FBI tenha insistido que o fio cabelo na cena do crime pertencia a Perrot, a análise microscópica realizada pelo departamento apresentou, nos últimos anos, um histórico de erros e imprecisões. O próprio FBI chegou a reconhecer, em posterior declaração pública, que o resultado do teste era inconclusivo.

Em posse da informação, Perrot apelou para a Corte Superior. Ao analisar o caso, o magistrado Robert Kane anulou a condenação, entendendo que não havia provas suficientes para manter a prisão.

Perrot foi representada pela advogada Kirsten Mayer e pelo The Innocence Project.

“Há tão poucos momentos na vida em que temos uma oportunidade de corrigir uma grande injustiça. Nós nos sentimos privilegiados de ter a chance de ajudar o Sr. Perrot”, relatou a advogada Kirsten Mayer.

Fonte: Jus Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *