Comissão de delegados vai investigar pancadaria na final do Alagoano

7

O delegado-geral da Polícia Civil (PC), Paulo Cerqueira, informou ao G1, na manhã desta segunda-feira (9), que instituiu uma comissão de delegados para investigar a briga generalizada de torcedores registrada após a final do Campeonato Alagoano entre CSA e CRB, no domingo (8), no estádio Rei Pelé, em Maceió.
Torcedores dos dois times invadiram o gramado e começaram a brigar entre si. Na confusão, um adolescente de 17 anos ferido precisou ser hospitalizado. Clique aqui para assistir aos vídeos da confusão.
Alguns dos agressores já foram identificados e podem ser presos a qualquer momento, segundo informou o comandante de Policiamento da Capital, coronel Wilson. De acordo com ele, os procedimentos necessários para a localização deles já estão sendo empregados pelas equipes da Polícia Militar (PM).

“Assinei a criação dessa comissão hoje [segunda]. Quem irá presidir é o delegado Ronilson Medeiros [da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic)]”, explica o delegado-geral.
Também compõem a comissão os delegados Fabrício Lima e Manoel Acácio. Uma portaria com a determinação deve ser publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de terça (10).

Conseg vai apurar

O Conselho Estadual de Segurança (Conseg) vai apurar a atuação da Polícia Militar durante a partida. O objetivo é identificar se houve negligência por parte dos militares no trabalho em campo.
Segundo o presidente do Conseg, Antônio Carlos Gouveia, o comandante da guarnição responsável por realizar a segurança durante a partida será convocado para prestar esclarecimentos.
“O governador Renan Filho (PMDB) solicitou ao Conseg que apurasse e desse uma resposta rápida para essa situação. Convocamos o comandante da guarnição para esclarecer se houve negligência, qual a justificativa para o ocorrido e qual foi o plano de ação elaborado para a partida, necessário em um caso como esse”, explica Gouveia.
O presidente do Conseg disse também que se a coleta de informações for satisfatória, uma reunião extraordinária do conselho pode ser convocada.
“Eu irei ouvi-lo [o comandante da guarnição], e se necessário ouvirei outras pessoas também. Temos reunião do conselho em 3 segundas-feiras do mês. A próxima está marcada para o dia 16, às 17h. Se antes disso eu conseguir aprofundar as informações necessárias, podemos marcar uma reunião extraordinária para analisar os fatos. Caso contrário, ficará para a reunião ordinária”, conclui Gouveia.

G1 AL