Quadrilha é presa por fazer fortuna reciclando camisinhas

A polícia do condado de Cangnan, na China, prendeu 17 membros de uma gangue que lucrava reciclando camisinhas usadas e as vendendo para supermercados e cadeias de hotéis. Segundo o tabloide “The Sun”, a quadrilha chegou a arrecadar 5 milhões de libras (cerca de R$ 22 milhões) com o esquema.

Na província de Hebei, cerca de 500 mil caixas com os produtos falsificados foram apreendidas pela polícia. Algumas chegavam a ser vendidades em embalagens e caixas da marca “Durex”.

O chefe de polícia de Cangnan, Zheng Xidan, contou que a gangue tinha como base áreas rurais de Henan e Hebei, e que o processo para reutilizar as camisinhas usadas “estava totalmente abaixo dos padrões oficiais de produção”.

“As condições de higiene nessas vilas eram muito ruins. Nós vimos as camisinhas que eles estavam fazendo. Eles misturavam elas com óleo de silicone dentro de um balde”, revelou, segundo o Extra.

As camisinhas, muitas delas contendo fungos, pequenos remendos e furos, eram vendidas ao varejo por um preço mais barato do que as originais.

E essa não é a primeira vez que um caso do tipo acontece na região. Segundo a publicação, mais de 10 casos similares surgiram nas cortes da província de Henan desde 2014.

21/11/2018

(Visited 2 times, 1 visits today)