Projeto do Detran/AL é destaque no Simpósio Internacional Trânsito Seguro na Bahia

Com o propósito de disseminar a experiência de projetos implantados no Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL), que se tornaram referência nacional e impactaram na redução do índice de acidentes com motociclistas, a autarquia participou do Simpósio Internacional Trânsito Seguro, que ocorreu na Bahia.

Promovido pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), o evento teve como principal objetivo discutir estratégias voltadas à redução das mortes e lesões por acidentes de trânsito, com ênfase na região Nordeste, apresentando experiências nacionais e internacionais.

No Brasil, onde motociclistas predominam entre as vítimas fatais no trânsito há mais de uma década, os traumatismos sofridos por eles em 2016 representaram 55% dos custos das 200 mil internações por acidentes de transporte terrestre registradas pelo SUS. A situação é particularmente crítica na região Nordeste, que detém as mais altas taxas de mortalidade de usuários de motos em acidentes no país.

A partir do tema “Prevenção de Acidentes com Motos: Inovar poupando os recursos da saúde pública: um caso de sucesso em Alagoas”, o chefe de Educação para o Trânsito do Detran/AL, Antônio Monteiro, ministrou palestra apresentando as ações de educação, fiscalização e engenharia promovidas no estado. Ele expôs os resultados alcançados com o Plano de Segurança Viária para Motociclistas (PSVM), desde a sua implantação, em 2016, ressaltando a utilização eficiente dos recursos púbicos em ações de prevenção aos acidentes de trânsito.

Segundo Monteiro, é fundamental essa troca de experiência com outros estados, uma vez que a preservação de vidas, além de poupar o sofrimento de diversas famílias, beneficia a sociedade como um todo, trazendo um ganho para o Estado a nível social e financeiro.

“A ideia da palestra foi mostrar que a gente se preocupa em buscar recursos. Queremos apontar que, através da prevenção, você consegue economizar o dinheiro público e investi-lo em outras áreas. Hoje, o custo do acidente de trânsito representa mais de 60 bilhões de reais ao ano, quase 60% dos custos dos hospitais no país, e são mortes e situações evitáveis”, explica.

Para o diretor-presidente do Detran de Alagoas, Adrualdo Catão, é importante ter uma equipe de técnicos que desenvolvam projetos que estão trazendo resultados positivos para Alagoas e que também sejam exemplos para outros estados da federação, como foi para o estado Bahia.

“Nossos servidores são extremamente competentes e estão sempre pensando em soluções que vão contribuir com a redução do índice de acidentes no trânsito, e esse foi o caso do PSVM. Aqui em Alagoas, adotamos o programa em diversos municípios e fazemos um trabalho contínuo para expandi-lo e envolver escolas, universidades e a sociedade civil nesse trabalho”, enfatiza.

No período da tarde, Monteiro também foi o facilitador/moderador do grupo encarregado das propostas relacionadas às medidas de educação e comunicação propostas para a redução da morbimortalidade por acidentes de trânsito.

Ascom – 17/10/2019