Facebook: empresa é acusada de querer manchar o nome da Apple

Mais uma vez, o Facebook é alvo de escárnio público devido a uma decisão controversa — mas a polêmica da vez nada tem a ver com o uso indevido de dados dos usuários da plataforma. De acordo com uma reportagem publicada pelo jornal The New York Times, a companhia foi uma das empresas de tecnologia a contratar a Definers Public Affairs, uma empresa de relações públicas, para espalhar a jornalistas de diversos veículos informações negativas sobre os críticos da empresa.

A reportagem do Times se baseia principalmente em revelações feitas por Tim Miller, profissional de relações públicas que trabalha com a Definers e que tem em seu currículo ter sido o porta-voz do ex-governador da Flórida, Jeb Bush. Na longa entrevista dada para a publicação, Miller revela que ainda que não estejam em competição direta, a empresa dele foi contratada pelo Facebook para espalhar notícias negativas sobre a Apple para repórteres de todo o país por causa das críticas que o CEO da empresa, Tim Cook, faz constantemente sobre o modelo de negócios do Facebook, diz o MSN.

Mas, de acordo com o Miller, o Facebook não é a única empresa de tecnologia a contratar os serviços da Definers para espalhar notícias negativas sobre a Maçã, e que havia uma segunda empresa do ramo de tecnologia com contrato com a companhia de relações públicas, sendo que esta seria a principal responsável pela maioria das notícias negativas espalhadas sobre a Apple. E, de acordo com o relato que um ex-funcionário da Definers deu à NBC, essa empresa que teria grande interesse em espalhar notícias negativas sobre a Apple é a Qualcomm.

O motivo para isso é bem claro: a empresa enfrenta uma batalha judicial multimilionária sobre o valor de patentes e licenciamento do sistema de rede sem fio da Qualcomm que a Apple usa em seus smartphones, e a fabricante alega ter recebido um valor de U$ 7 bilhões a menos do que o que deveria ter sido pago em direitos autoriais.

Conhecida por suas fortes conexões com o Partido Republicano, o objetivo da Definers é espalhar para a maior quantidade de veículos de imprensa possíveis notícias positivas sobre a marca contratada e, ao mesmo tempo, também fazer o mesmo com notícias negativas sobre as marcas concorrentes. Essa estratégia de marketing era algo até então exclusivo de partidos políticos, mas com as declarações recentes de Miller fica claro que ela também está se tornando comum no Vale do Silício. Para comprovar as alegações, diversos jornalistas da Business Insider confirmaram que, no último ano, foram procurados por Miller com sugestões de pautas exclusivas sobre a briga judicial entre a Apple e a Qualcomm, e que essas pautas sempre colocavam a Apple como “vilã” da história.

Perguntados sobre o caso, o Facebook confirmou que contratou mas já não tem nenhuma relação com a Definers, enquanto Apple e Qualcomm se negaram a comentar.

17/11/2018

(Visited 3 times, 1 visits today)