Acusado de execução em ‘Tribunal do Crime’ vai a júri nesta quarta

O Poder Judiciário de Alagoas pautou nove julgamentos de crimes contra a vida para esta quarta-feira (21), dando continuidade ao Mês Nacional do Júri. As sessões ocorrerão na capital e no interior. A expectativa é que 27 processos sejam julgados esta semana.

“Tribunal do Crime”

O réu Charly dos Santos Muniz, acusado de matar Walisson Anselmo dos Santos, será julgado pela 9ª Vara Criminal da Capital, às 13h. O júri será presidido pelo juiz Geraldo Cavalcante Amorim. Segundo a denúncia, três integrantes de uma facção criminosa do bairro Pescaria foram abordados pela Polícia Militar e encaminhados para a Central de Flagrantes por estarem armados.

Um dos homens assumiu a autoria do crime e foi preso, enquanto os outros dois foram liberados. A prisão teria causado um conflito entre Walisson e os demais membros da facção. Eles entendiam que a vítima deveria ter assumido o crime de porte de arma. Walisson teria sido condenado em um “Tribunal do Crime” e executado com 8 tiros, efetuados por Charly.

Tentativa de feminicídio

Um dos processos pautados é o de Antônio Oliveira da Silva, acusado de tentar matar sua companheira, Rosângela Araújo da Silva, com onze facadas. A motivação teria sido ciúmes. A sessão ocorrerá às 9h e será conduzida pelo juiz da Comarca de Traipu, Elielson dos Santos Pereira.

De acordo com a denúncia, ao ver que o acusado sacou sua faca peixeira, a vítima saiu correndo tentando se refugiar na casa de seu tio. Ainda assim, foi seguida e golpeada por Antônio da Silva após ser encontrada debaixo da cama de um dos quartos. O acusado teria dito “agora vou lhe matar”, durante o esfaqueamento.

Desfigurado

A 8ª Vara Criminal de Arapiraca levará a júri, às 8h, o réu José Wlisses da Silva, acusado de matar Márcio Gomes Alves com golpes de pedra no dia 13 de março de 2015. De acordo com a denúncia do MP/AL, o réu e a vítima tiveram um desentendimento no dia anterior ao crime, tendo a vítima ameaçado José Wlisses com uma faca. No dia seguinte, o acusado colidiu propositalmente sua motocicleta com a da vítima, que foi jogada nos arames farpados de uma cerca.

José Wlisses começou a agredir Márcio Gomes e desferiu três golpes de pedra. Depois da ação, o réu foi para sua residência, porém pensando que a vítima ainda estivesse com vida, retornou ao local do crime e desferiu mais dois golpes na cabeça da vítima, que ficou totalmente desfigurada. A sessão será conduzida pelo juiz Jandir de Barros Carvalho.

Briga por 4 reais

Em União dos Palmares, a 3ª Vara Criminal julgará o réu Alessandro Ricardo da Silva, acusado de matar Edvaldo Pedro da Silva durante uma discussão após um jogo de dominó, em outubro de 2015. O júri começa às 9h e será conduzido pelo juiz Anderson Santos dos Passos.

Segundo a denúncia, a vítima cobrou a importância de quatro reais que teria ganho nas apostas durante as partidas. Devido a Alessandro não querer pagar a dívida, iniciou-se uma discussão. Uma terceira pessoa chegou a oferecer R$ 15 para cobrir a dívida, mas a briga continuou e o réu pegou uma faca peixeira que estava no local, desferindo um golpe no peito da vítima. Após o crime, Alessandro da Silva fugiu do local a cavalo.

Ascom – 20/11/2018

(Visited 1 times, 1 visits today)